QUERO UMA VIDA BOA! PORQUE É TÃO DIFÍCIL?

Você quer muito algo. Quer realizar, fazer, colocar no mundo sua expressão. Deseja sentir que está vivo e deseja se realizar através de seus sonhos. Algumas vezes dá passos largos na direção de seus projetos de vida (seja sair de férias, mudar de emprego, terminar um relacionamento destrutivo, conhecer alguém novo, reiniciar os estudos, etc) mas na maioria das vezes não se vê chegando até onde deseja, na verdade, parece que os obstáculos são tão grandes, parece sempre que tem algo muito forte ou várias pequenas coisas a te segurar, e vira e mexe se pega pensando: “Se quero tanto, porque não vou e faço? Porque não consigo?”

Na maioria das vezes você terá respostas muito prontas, como: “já passei da idade, sozinho não dá, tenho pessoas que dependem de mim, não tenho mais energia para isso, não tenho capacidade suficiente…” Sempre alguma CERTEZA absoluta irá impedir seu progresso e aí está o momento exato de começar a RELATIVIZAR essas certezas. Começar a observar os momentos em que você foi e fez, conseguiu, conquistou, com naturalidade, sem se debater em meio a pensamentos opressores. Se você ainda crê que TEM realmente várias razões ou alguma bem forte e REAL para bloqueá-lo de realizar seus desejos, então comece já a perceber que tudo, realmente tudo, pode ser relativizado.

O presidente da república pode ser um homem sem estudo, uma pessoa com a língua presa pode ser cantor de uma das maiores bandas de pagode, um camelô pode se tornar o homem mais famoso e rico do Brasil, e você mesmo, muitas vezes, já superou coisas que aos olhos dos outros pareciam complicadas, então porque no dia a dia você se mantém retraído quando o dia está nublado? Porque se acanha ao se expor aos outros? Porque condena a você mesmo quando acha que cometeu uma gafe? Os GRANDES OBSTÁCULOS presentes em sua vida na realidade são um acúmulo de pequenas limitações autoimpostas! Não é ninguém ou nenhuma circunstância externa que te limita, mas sim, VOCÊ MESMO. Por se vigiar tanto você acaba tirando sua própria liberdade e gosto pela vida ao fazer as coisas mais básicas e é claro que ficará impossível pensar em algo grande, maior, que você deseje muito. A sensação de liberdade já não está mais presente. Você aprendeu a ser seu carcereiro, e é muito bom no cargo.

Cuida com perspicácia de cada detalhe sobre como você poderá errar, falhar, vacilar, e mantém bem rígida a frase “quem sou eu para fazer isso?” dentro de cada pensamento de criticismo e dúvida. Até hoje você só se permitiu a dúvida, a incerteza, a desconfiança de seus talentos, dons e poder pessoal. Algumas poucas vezes você mergulhou na certeza de suas capacidades e sentiu “ISSO É TÃO BOM! E O QUE É BOM, É PARA MIM!” e então criou sua própria oportunidade, se satisfez na realização de algo que desejava e comemorou, sentindo que realmente aquilo te pertencia, era seu por direito.

PARE agora. E sinta. Pare de pensar, conjecturar, filosofar, analisar, apenas SINTA. Sinta aquilo que você mais gostaria de viver, realizar, aquela vida boa que você quer ter para você mesmo, e pense: porque não sou capaz de me dar isso? Logo virão os pensamentos padronizados de: “não dá, meu tempo passou, quem sou eu, etc..etc.” E a novidade é que você precisa e PODE dominar estes pensamentos. Estes pensamentos NÃO SÃO SEUS, mas sim do coletivo, do mundo em que estamos imersos, talvez da educação de seus pais, da escola, de algumas crenças espirituais, dos locais em que trabalhou, dos programas de tv que assiste. Tudo o tempo todo parece ter mais valor quando se “é difícil”, quando se é “batalhado” e você não percebe que a maioria das “batalhas, lutas, dificuldades” em sua vida são projeções dessa consciência coletiva. Se não fosse assim, porque sua alma, suas vontades profundas e seus desejos de vida seriam de beleza, de perfeição, de facilidade, de fluidez?

Caso você tivesse realmente que se esforçar, passar dificuldades, sofrer em demasia e viver em uma batalha sem fim, porque então desejaria coisas contrárias? A natureza é sábia. O pássaro quer alpiste, o boi quer pasto, e o homem quer mais que tudo na vida a LIBERDADE.

Você está disposto a mudar seus padrões de pensamento da batalha, da limitação e da dificuldade, para a facilidade, fluidez e fluxo hoje mesmo e todos os dias?

Você quer muito algo. Quer realizar, fazer, colocar no mundo sua expressão. Deseja sentir que está vivo e deseja se realizar através de seus sonhos. Algumas vezes dá passos largos na direção de seus projetos de vida (seja sair de férias, mudar de emprego, terminar um relacionamento destrutivo, conhecer alguém novo, reiniciar os estudos, etc) mas na maioria das vezes não se vê chegando até onde deseja, na verdade, parece que os obstáculos são tão grandes, parece sempre que tem algo muito forte ou várias pequenas coisas a te segurar, e vira e mexe se pega pensando: “Se quero tanto, porque não vou e faço? Porque não consigo?”

Na maioria das vezes você terá respostas muito prontas, como: “já passei da idade, sozinho não dá, tenho pessoas que dependem de mim, não tenho mais energia para isso, não tenho capacidade suficiente…” Sempre alguma CERTEZA absoluta irá impedir seu progresso e aí está o momento exato de começar a RELATIVIZAR essas certezas. Começar a observar os momentos em que você foi e fez, conseguiu, conquistou, com naturalidade, sem se debater em meio a pensamentos opressores. Se você ainda crê que TEM realmente várias razões ou alguma bem forte e REAL para bloqueá-lo de realizar seus desejos, então comece já a perceber que tudo, realmente tudo, pode ser relativizado.

O presidente da república pode ser um homem sem estudo, uma pessoa com a língua presa pode ser cantor de uma das maiores bandas de pagode, um camelô pode se tornar o homem mais famoso e rico do Brasil, e você mesmo, muitas vezes, já superou coisas que aos olhos dos outros pareciam complicadas, então porque no dia a dia você se mantém retraído quando o dia está nublado? Porque se acanha ao se expor aos outros? Porque condena a você mesmo quando acha que cometeu uma gafe? Os GRANDES OBSTÁCULOS presentes em sua vida na realidade são um acúmulo de pequenas limitações autoimpostas! Não é ninguém ou nenhuma circunstância externa que te limita, mas sim, VOCÊ MESMO. Por se vigiar tanto você acaba tirando sua própria liberdade e gosto pela vida ao fazer as coisas mais básicas e é claro que ficará impossível pensar em algo grande, maior, que você deseje muito. A sensação de liberdade já não está mais presente. Você aprendeu a ser seu carcereiro, e é muito bom no cargo.

Cuida com perspicácia de cada detalhe sobre como você poderá errar, falhar, vacilar, e mantém bem rígida a frase “quem sou eu para fazer isso?” dentro de cada pensamento de criticismo e dúvida. Até hoje você só se permitiu a dúvida, a incerteza, a desconfiança de seus talentos, dons e poder pessoal. Algumas poucas vezes você mergulhou na certeza de suas capacidades e sentiu “ISSO É TÃO BOM! E O QUE É BOM, É PARA MIM!” e então criou sua própria oportunidade, se satisfez na realização de algo que desejava e comemorou, sentindo que realmente aquilo te pertencia, era seu por direito.

PARE agora. E sinta. Pare de pensar, conjecturar, filosofar, analisar, apenas SINTA. Sinta aquilo que você mais gostaria de viver, realizar, aquela vida boa que você quer ter para você mesmo, e pense: porque não sou capaz de me dar isso? Logo virão os pensamentos padronizados de: “não dá, meu tempo passou, quem sou eu, etc..etc.” E a novidade é que você precisa e PODE dominar estes pensamentos. Estes pensamentos NÃO SÃO SEUS, mas sim do coletivo, do mundo em que estamos imersos, talvez da educação de seus pais, da escola, de algumas crenças espirituais, dos locais em que trabalhou, dos programas de tv que assiste. Tudo o tempo todo parece ter mais valor quando se “é difícil”, quando se é “batalhado” e você não percebe que a maioria das “batalhas, lutas, dificuldades” em sua vida são projeções dessa consciência coletiva. Se não fosse assim, porque sua alma, suas vontades profundas e seus desejos de vida seriam de beleza, de perfeição, de facilidade, de fluidez?

Caso você tivesse realmente que se esforçar, passar dificuldades, sofrer em demasia e viver em uma batalha sem fim, porque então desejaria coisas contrárias? A natureza é sábia. O pássaro quer alpiste, o boi quer pasto, e o homem quer mais que tudo na vida a LIBERDADE.

Você está disposto a mudar seus padrões de pensamento da batalha, da limitação e da dificuldade, para a facilidade, fluidez e fluxo hoje mesmo e todos os dias?

Colaboração: Eduardo Gonçalves e Bárbara Moreira
Life Coaches do Espaço DesprogrAME-SE!
Atendem Presencialmente em BH e Via Internet.
www.desprograme-se.com.br (31) 98821-1636
Revolucione sua vida interior, afetiva e profissional
“ Escute a coluna na radio inconfidência AM (880)”

Facebook Comments

Post a comment