Insônia: um problema que afeta mais de 40% dos brasileiros

           Segundo a Sociedade Brasileira do Sono e com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a insônia afeta uma parcela média de 40% da população brasileira.                                                 Por insônia entende-se a dificuldade para iniciar e/ou manter o sono, assim como a falta dele.      De acordo com publicação da Revista Neurociências, “a insônia pode estar relacionada com uma causa específica: ansiedade, depressão, estresse, dor muscular e/ou articular (artrite, por exemplo), uso de medicamentos, ambiente inadequado (muito barulho, local quente demais, colchão ruim, claridade excessiva) etc.”

         perigos insonia VOCÊ SABIA? Que a quantidade necessária de horas de sono varia de acordo com a faixa etária. Os recém-nascidos, por exemplo, necessitam de uma média de 16 a 18 horas de sono por dia. Já os bebês de 11 a 12 horas/dia. Crianças em idade escolar pelo menos 10 horas e adolescentes de 9 a 10 horas. Já os adultos de 7,5 a 9 horas e os idosos também. Gestantes devem dormir de 1 a 2 horas extras. Pessoas acamadas e enfermas devem dormir o suficiente até se recuperarem totalmente.

          Sem a quantidade de horas de sono adequadas, o corpo começa a dar sinais de cansaço, falta de concentração, irritabilidade, desatenção nas atividades diárias, podendo inclusive causar acidentes domésticos, laborais e no trânsito.                                             A insônia pode ser crônica ou transicional – de curta duração, gerada pela ansiedade antes de uma prova ou exame, ou até mesmo por uma forte emoção. Quando crônica pode causar diversos malefícios ao corpo, como ilustra a imagem. Tendo em vista os inúmeros prejuízos e riscos que a insônia traz a saúde, deve-se tratar sua origem e seus sintomas.

          Atualmente existem diversos tratamentos para este desequilíbrio, dentre eles a Medicina Tradicional Chinesa (MTC). Esta medicina milenar trata o corpo humano como um todo, considerando a saúde como um conjunto de ações do cotidiano. Através da acupuntura, dietoterapia chinesa e fitoterapia chinesa obtém-se resultados muito satisfatórios para o tratamento da insônia, com uma taxa de sucesso de 46% de cura total da queixa e de 37% de melhora significativa.

        A acupuntura se utiliza da inserção de pequenas e finas agulhas inseridas em pontos no corpo. A auriculoterapia – aplicação de sementes ou agulhas em pontos específicos da orelha – também demonstra grande auxílio neste quadro.

      Cada paciente possui uma origem diferente em seu quadro de insônia, e através da identificação desta desarmonia o acupunturista escolhe os pontos para o tratamento, de modo personalizado e humanizado. De acordo com a MTC há 8 diferentes síndromes que podem levar o paciente a apresentar distúrbios de sono.

       Um exemplo são as pessoas que demoram a adormecer e acordam várias vezes a noite. Muitas vezes apresentam sonhos inquietantes, ansiedade, memória debilitada e palpitações. Esta síndrome é chamada de “Deficiência de sangue do coração”.  Através da acupuntura, fitoterapia e melhoras na dieta, estes pacientes podem curar ou melhorar significativamente sua condição.

       Para saber qual é o tratamento mais indicado para sua condição, é necessário realizar uma avaliação profissional. Lembre-se: corpo são, mente sã!

Dra. Clara Araújo

Bacharel em Naturologia Aplicada, Especialista em  Acupuntura, Farmacologia e Dietética Chinesas

Clínica Saúde & Coluna

Rua Bernardino de Lima, 626 – Gutierrez

(31) 3646-0182 / 98383-3648

www.claraaraujo.com.br

Facebook Comments

Post a comment