Tema de PPG: O profissional e a síndrome do esgotamento energético (burnout)

Grande parte da vida humana é dedicada ao trabalho. A importância em exercer uma atividade útil à sociedade e que permita obter independência financeira e realização profissional é inegável. No entanto, esse mesmo trabalho que traz inúmeros benefícios pode, quando em excesso, provocar inúmeros efeitos colaterais adversos. Mediante a essas informações, será que o principal propósito da vida humana é trabalhar ao máximo? Ou haveria um ponto de equilíbrio entre as vidas profissional e pessoal?

O atual modelo de vida da nossa sociedade pode facilmente nos induzir ao excesso de trabalho, seja por fomentar maiores necessidades materiais, seja por fuga dos problemas pessoais e familiares ou, simplesmente, por vício em trabalhar. O paradigma consciencial, proposto pela Conscienciologia, aborda o universo da consciência de maneira integral, considerando a realidade não apenas física, mas de outras dimensões, onde nos manifestamos por meio de outros corpos, bem como a existência das bioenergias e das múltiplas vidas. Nessa visão mais completa da realidade, o equilíbrio entre trabalho e lazer se mostra mais produtivo em todas essas realidades consideradas. De que adianta ser um profissional ultraproducente se a família e suas prioridades ficam em segundo plano ou, ainda, se a própria saúde dessa pessoa for comprometida pela sobrecarga profissional?

O enfoque excessivo na carreira profissional pode levar ao esgotamento energético, considerando que o corpo físico dispõe de determinada capacidade de reposição e "saneamento" dessas energias. Isso pode ser facilmente comprovado ao se extrapolar os limites no trabalho, observando as consequências mais comuns: irritabilidade, desânimo, mini doenças, insônia, entre outros.

Além dessas visíveis consequências, há outras de ainda maior impacto nessa visão de realidade expandida. A principal dessas é o próprio propósito da vida humana em si: estamos realizando nessa vida o que realmente importa – a nós e aos outros – do ponto de vista evolutivo? Ou simplesmente estamos entretidos com nossa vida profissional, sem realizar o que programamos antes de nascer?

Uma das maneiras de evitar o esgotamento energético, além da autoavaliação referente ao tempo e energia que a pessoa dedica diariamente a sua carreira, é o trabalho com as bioenergias. Essas manobras energéticas ajudam a manter o equilíbrio holochacral, mesmo em situações de conflito, pressão e eventual sobrecarga. Em uma eventual situação de excesso de trabalho, aportes adicionais de energia a partir da vontade própria aumentam a sustentação  energética e evitam a estafa, prevenindo contra os efeitos adversos da sobrecarga neste caso.

Entretanto, apenas uma análise mais a fundo e que considere todas as facetas da consciência pode permitir uma vida ao mesmo tempo produtiva e evolutiva. A palestra O PROFISSIONAL E A SÍNDROME DO ESGOTAMENTO ENERGÉTICO (BURNOUT), aborda os referidos temas sob a ótica do Paradigma Consciencial que admite ser possível a consciência ( eu, espírito, ego, alma) se manifestar em múltiplas dimensões, através de múltiplos corpos e por várias vidas sucessivas. Você já pensou em ter uma vida motivada e equilibrada entre as realidades pessoal e profissional?

O IIPC Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia é localizado na rua Padre Marinho 455, 7 andar. Santa Efigênia. Belo Horizonte. Telefone

32220056. www.iipc.org. Convidamos a todos para as palestras gratuitas que ocorrem todos os sábados de 16:00 às 18:00.

Henrique Monferrari é engenheiro, pesquisador e voluntário do Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC).

Facebook Comments

Post a comment