Como lidar com crianças Desafiadoras e sem limites?

Você sabe o que é (TDO) Transtorno Desafiador Opositor?

TDO é um transtorno disruptivo, caraterizado por um padrão de comportamento de desobediência, desafio e hostilidade. As crianças geralmente discutem com os adultos e, não se responsabilizam pelos erros, apresentam dificuldades em aceitar regras e perdem com facilidade o controle. (CID 10)

Lidar com crianças com TDO, constitui um desafio, tanto para os pais quanto para os educadores. Pois, os mesmos precisam aprender sobre o transtorno, para identificarem os comportamentos inerentes ao mesmo e, a partir disso fazer inferências. Também é importante aprender o manejo com a criança, entender os comportamentos negativos e os reforçadores que os mantém, colocar limites sem agressividade, falar com boa entonação e clareza, e não exercer o autoritarismo.

Crianças com esse transtorno apresentam baixa tolerância às frustrações não sabem ouvir criticas ou não aprenderam a ouvir um não como resposta. Apresentam comportamentos de irritabilidade, faltam de paciência, raiva, tristeza, baixautoestima e baixautoconfiança.

 Os pais devem estar atentos aos comportamentos e a partir dessa observação traçar estratégias; reforçar os comportamentos assertivos, pedir à ajuda da criança para encontrar soluções para a dificuldade apresentada, decidir juntos pai e mãe, o que vão fazer quanto a questão apresentada pela criança, ambos devem se esforçar para apresentarem a mesma atitude, se certificarem que a criança ouviu e entendeu as regras ou o pedido, tentar não dá ordens quando a criança estiver ocupada, brincando ou assistindo televisão e outros. O conhecimento dessas e outras estratégias podem contribuir para a melhoria do repertório comportamental assertivo.

Vale lembrar que essas crianças, assim como os pais e educadores também estão em sofrimento. Não sabem ou não dão conta de serem assertivos. Nessa situação o psicólogo deve ser indicado para acompanhar a criança e a família. O psiquiatra se faz necessário no acompanhamento e medicação do paciente.

A terapia comportamental seria indicada, pois o trabalho se baseia no reforço de comportamentos assertivos e extinção de comportamentos inadequados.

Transtornos disruptivos em crianças são associados com mau prognóstico na vida adulta, expresso por alto risco de depressão e tentativas de suicídio (Capaldi, 1992) Abuso de substâncias e complicações legais (Tremblay et.al.1994)

Os Diagnósticos comórbidos são: TDAH, (déficit de atenção e hiperatividade) TC (transtorno de conduta), Depressão e transtorno do aprendizado.

Os resultados comportamentais podem ser positivos se o empenho dos pais for continuo uma busca sistemática, para fazer com que essas crianças aprendam a serem assertivos.

Cleuza Meireles Dias Souza

Psicóloga Comportamental da Clínica Aprendizagem e Companhia.

CRP04/29834.

 

Facebook Comments

Post a comment