REEDUCANDO A RESPIRAÇÃO

(*) Quando nascemos, nossos pulmões ainda não funcionavam, não havia respiração pela boca e nem pela narina dentro de nossa mãe. Ao nascermos, precisamos fazer isso por nós mesmos, consciente ou inconsciente. A respiração é uma das funções de nosso corpo que podemos controlar conscientemente, mesmo que esta seja controlada pelo sistema nervoso autônomo. Por meio da nossa vontade, podemos acelerar ou desacelerar, aumentar ou diminuir o volume, quantidade e o ritmo, mas não podemos ficar sem oxigênio.

A respiração altera o humor e o estado emocional, influencia os atos do pensar, fornece ao organismo grande parte da energia vital de que necessitamos. Nos esquecemos de como é respirar, de como é permitir os movimentos lentos e suaves do abdome e tórax para promover a respiração. A respiração se dá pela diferença de pressão do meio externo para o meio interno de nosso peito. Quando diminuímos a pressão interna, aumentando o espaço, movendo o diafragma para baixo, as costelas lateralmente e o peitoral para cima, damos espaço para que o ar que está fora penetre em nossa caixa torácica, equilibrando a pressão. Quando contraímos o abdome, subindo assim o diafragma, aumentamos a pressão interna, permitindo que o ar saia naturalmente. É assim que deveríamos respirar e não transformando as nossas narinas em aspiradores de pó, sugando o ar de maneira imprópria e assim não permitindo o fluxo respiratório harmonioso. A respiração correta aquieta o ritmo cardíaco e também as ondas cerebrais.

FASES DA RESPIRAÇÃO

Normalmente conhecemos apenas a inspiração e expiração. Mas a respiração completa é realizada em quatro etapas, inspiração, pausa com ar, expiração e pausa sem ar. Devemos ainda controlar a respiração com o abdome e com o tórax basicamente.

Quando exercitamos uma respiração completa, começamos a absorver melhor a energia e o ar.

Durante os exercícios de respiração devemos ainda colocar a ponta da língua no palato (céu da boca) para unirmos a energia da circulação dos meridianos de acupuntura (Vaso governador e Vaso da concepção).

Para treinarmos os métodos respiratórios, primeiro precisamos adotar uma postura corporal relaxada e firme par uma prática mais adequada.

Posição para exercitar a respiração deitado com as mãos no abdome. Ideal para iniciantes.

Posição para exercitar a respiração sentado sobre os joelhos e com as mãos sobre o abdome.

 

 (*) Texto de Fábio Teixeira

Devemos sempre iniciar um exercício respiratório após uma expiração de forma que começamos com uma “pausa sem ar”.

O ritmo respiratório, ou seja, o tempo, velocidade e quantidade de etapas com que respiramos interfere diretamente no exercício e seus objetivos.

O exercício que descreveremos a seguir é simples e eficaz. Deve-se inspirar projetando o abdome para fora e expirar projetando o abdome para dentro. Desta forma promoveremos o movimento do diafragma e aumentaremos o volume de ar respirado. Este é o método mais básico de respiração, mas mesmo assim exige um treinamento gradativo. Para a maioria das pessoas, apenas este exercício é suficiente para iniciar o caminho em direção à harmonia e a paz de espírito.

Os exercícios respiratórios são exercícios interiores, que enfatizam o controle pela mente para alcançar um estado de relaxamento total e o transporte da energia do ar para todas as partes do corpo. Constituem uma forma tradicional de medicina preventiva. Na medicina chinesa acredita-se que os exercícios respiratórios possuem a capacidade de combinar o ar que o homem inala com sua vitalidade interna, dando origem a uma força vital que possui o poder de curar males e melhorar a saúde.

Sugestão para prática de respiração e meditação:

1-Relaxe bem o corpo e a mente, mantenha uma postura natural e não use roupas apertadas. Relaxe todos os músculos e concentre-se. Mantenha a mente livre de preocupações e tente ignorar luzes e barulhos. Se algum pensamento vier, não se recrimine, deixe-o passar e ir embora.

2- Respire profundamente, em quatro etapas: inspiração, pausa com ar, expiração e pausa sem ar.

3- Sinta o ar entrando e saindo do seu corpo. Ao soltar o ar (expirar) libere todas as suas tensões, os seus medos, libere a energia estagnada. Ao inspirar, visualize o ar preenchendo todo o seu corpo, enchendo-o de energia. SINTA A RENOVAÇÃO, sinta alegria por estar vivo.

4-Seja paciente com você mesmo. Você está reaprendendo a respirar. Respeite os seus limites. Inicialmente, pratique este exercício por um curto período. Com a prática, aumente gradativamente o período de duração do exercício.

Este exercício é ideal para praticar ao se levantar. É uma forma de preparar o seu corpo e a sua mente para o novo dia.

Colaboração:

Naturologa e Terapeuta Vibracional: Jussara Fe

Rua oeste, 50 – Prado

(31) 99989-2010

Facebook Comments

Post a comment