ARROMBAMENTO A RESIDÊNCIA

A crise econômica dos últimos anos vem provocando aumento nos índices de desemprego que, aliado com a nossa fragilidade jurídica vem contribuindo para o aumento da criminalidade em todo o país.

Um dos crimes que incomoda significativamente as pessoas dos grandes centros urbanos é o arrombamento a residência. É extremamente desagradável chegar em seu lar, depois de um exaustivo dia de trabalho, e encontrar as portas da sua casa ou apartamento arrombadas, tudo revirado e seus bens subtraídos.

Uma pesquisa divulgada na revista Proteste (proteste.org.br Edição 170 de julho de 2017) destaca que a instalação de sistema de alarme é a medida mais eficaz para a proteção de uma residência. Concordamos com este ponto de vista tendo em vista que um sistema de câmeras pode registrar a tentativa ou invasão e até mesmo intimidar algum provável bandido, mas não tem a mesma eficiência para evitar o delito como um bom sistema de alarme. O barulho ensurdecedor de uma sirene aliado ao sistema de notificação que avisa o proprietário da violação do local tem um resultado mais efetivo.

Com uma simples pesquisa junto aos meios de comunicação verifica-se que a maioria dos arrombamentos ocorre com a violação de portões de garagem, portões sociais, portas e janelas. São raros os casos em que os marginais entram destruindo paredes ou telhados. Em razão disto estes locais devem ter uma atenção especial para colocação de sensores de abertura. Nas áreas internas recomendamos a instalação de sensores infravermelhos (são sensores que detectam a variação de calor) também conhecidos como sensores de presença para os casos em que as portas e janelas não sofressem violação e o infrator entrasse de outra maneira.

Atenção especial deve ser dada a qualidade do equipamento tendo em vista que é extremamente desagradável aquele alarme que toca, praticamente todo dia, sem que nada tenha ocorrido. Isto gera descrédito no sistema e as principais causas são a baixa qualidade do equipamento, planejamento ou instalação errada.

O ponto preocupante da pesquisa é que apenas 9% dos entrevistados tinham um sistema de alarme em casa e a revista apresentou como possível justificativa o custo elevado que seria em torno de 2.294,00 em média. Neste ponto descordamos da matéria tendo em vista que com um investimento em torno de 600,00 já é possível a instalação de um sistema de alarme eficaz que atende a maioria das casas e apartamentos.

Outro ponto que merece destaque é que grande parte dos arrombamentos ocorrem durante o dia, durante a semana e com a casa vazia, mas o preocupante é que mais de 30% das vítimas não fazem ocorrências devido ao valor dos bens subtraídos e por falta de confiança em uma efetiva resposta por parte dos órgãos públicos. Temos que levar em consideração que a distribuição dos escassos recursos humanos e logísticos das forças policiais são feitos com base na estatística e a omissão da vítima pode levar a reincidência no mesmo local ou proximidades.

 

AGNALDO LIMA DE BARROS, CORONEL QOR PMMG 3063-0655

Especialista em Segurança Pública

Especialista em Segurança Eletrônica

Consultor de Segurança da Empresa RASTRÔNICA

Facebook Comments

Post a comment