DESCOBERTAS

Á medida que o tempo passa novos horizontes se descortinam, novas vivências, novas experiências. E o coração se enche de novos sonhos, se esvazia de mágoas. Enche-se de ternura e se esvazia de ressentimentos. Enche-se de compreensão, perdão e se esvazia de intolerância. Enche-se de amor…

Descobri que viver é sempre um desafio. Aprendo a lidar com as intercorrências com harmonia. Com o medo com determinação e coragem. Com as desavenças com calma e amor. Com o tempo com apreciação e louvor.

Descobri que evoluir é amar. Que crescer é se tornar pequeno na humildade, que as palavras carregam sentimentos. Assim uso palavras doces que carreiam bondade. Uso palavras fortes para ensinar o caminho. Uso palavras sinceras, carinhosas, amorosas para tocar o coração e operar milagres.

Deixei de ser hipócrita. Não me interessa ser um ego ambulante cheio de marcas famosas. Não me interessa sorrir para agradar. Não me interessa bajular para manipular. Não me interessa falar para defender o meu ponto de vista. Não me interessa agradar para ser amada. Não me interessa mostrar quem eu sou para quem não pode me enxergar. Não me interessa mostrar riqueza para sentir-me grande e poderosa. Não me interessa ouvir julgamentos condenáveis. Não me interessa dar a ultima palavra… Sem mascaras, sem vaidades, sem jogos de manipulação, sem pretensões eu vivo no presente para amar. Amar a natureza que me cerca, amar aqueles que cruzam o meu caminho, amar os momentos que experencio, amar o meu corpo que envelhece, amar o meu ser que cresce.

Descobri que a vida vai muito mais além. Além das aparências, além das brigas e discussões, além das desconfianças e simulações. Além do conhecimento, das conquistas, dos atropelos e dos obstáculos.

Descobri que o amor é o sentimento que conduz ao segredo do bem viver. Conduz á luz. Conduz a grandes experiências. Conduz a sabedoria. Conduz a harmonia. A compreensão guia o caminho. O respeito abre portas no coração. E a própria presença amorosa abre caminhos luminosos.

Descobri que não preciso lutar. Não preciso buscar crescimento espiritual. Não preciso complicar a simplicidade da existência. Só preciso apreciar as belezas que me conduzem. E experienciar amorosa e carinhosamente todos os momentos, no trabalho, nas relações humanas, nos desafios para sobreviver e crescer. Crescer com o autoconhecimento, com a vivência interior, com a doação de si para os outros, com sentimentos.

Descobri que preciso viver o agora e ser. Sou um ser humano cheio de limitações e me perdoo, compreendo e me amo. Tenho grandes amigos, uma família normal e feliz e sonhos que movem meu coração.

Assim eu descobri a gratidão, a liberdade e a felicidade. Eu sou livre.
Texto do Livro “REFLEXÕES A VIDA É PRECIOSA”
Dra. Dulcinea Mattar 997989399 [email protected]

Facebook Comments

Post a comment