ANO NOVO – RECONCILIAÇÃO

Ouço uma musica suave de piano ao fundo anunciando o inicio de mais um Ano.

É tradição na passagem do Ano pular sete ondas no mar para desembaraçar os caminhos, é tradição comer lentilha para alcançar fartura, estar com sete grãos de romã no bolso para prosperidade, estourar e apreciar os fogos de artifícios para anunciar belezas que se aproximam. As tradições são enriquecedoras quando permitem que o passado inspire o futuro. São baseadas nos nossos valores e necessidades atuais. Tornam-se rituais memoráveis esperançosos de grandes mudanças e novas conquistas.

Neste momento é importante relembrar os bons momentos e as grandes vitórias. As recordações alegres do passado devem ser apreciadas para recria-las com as pessoas queridas. Envolva-se nesse espírito de amor e agradeça o dom da vida e a oportunidades que nos é oferecida para experienciar a vida como uma dádiva. Abrace todos com desejos sinceros e guarde essa magia no coração durante todo o ano. Irradie alegria, luz e amor.

Acredite o sentido do Ano Novo: reconciliação com a vida, oportunidade de recomeço abraçando o mundo com amor divino. E guarde esse sentido na alma o ano todo.

A reconciliação tem um sentido mais profundo. Primeiro a reconciliação consigo mesmo, perdoando-se, amando-se e permitindo a vivência da frase de Exuperry: “O essencial é invisível para os olhos, só se vê bem com o coração”. E assim não sentir-se só porque Deus está presente. E Deus é mais que uma presença divina, é a unidade com o Todo nos envolvendo, cuidando e aconchegando. É o coração em festa de amor explodindo de felicidade pela vida e por tudo que nos cerca e contagiando tudo e todos.

Depois vem a reconciliação com o outro. O perdão é a grande premissa. É a humildade de perceber-se pequeno na grandeza do Universo e dos sentimentos. Viver é um desafio. A reconciliação é com os momentos difíceis, com as lutas costumeiras, com as doenças graves, com as perdas de entes queridos, com as perdas materiais e com as decepções morais.  Perdoar é apagar o orgulho, é dar a primeira palavra de humildade, é desculpar-se, é resgatar a família, os amigos, os entes queridos afastados por desentendimentos. É harmonizar o impetuoso, é tornar-se virtuoso. É deixar a gratidão invadir o coração.

E assim, a amorosidade permeia os acontecimentos trazendo um presente eterno e o Ano Novo terno. Feliz Ano Novo!

Texto do livro “REFLEXÕES A VIDA É PRECIOSA”.

Dra. Dulcinea Mattar: Cirurgiã dentista, professora e escritora. Membro da Academia Mineira de Odontologia cadeira nº 3. Proprietária e dirigente do HOTEL GERIÁTRICO RESIDENCIAL HARMONIA. [email protected] 997989399.

Facebook Comments

Post a comment