Os benefícios da prática do yoga na gravidez

Nossos profissionais elucidam quais os efeitos fisiológicos da prática no corpo da grávida.

A yoga é uma técnica milenar utilizada e praticada por um público bastante diversificado. E dentro deste grupo estão as gestantes, que são foco desta matéria. Ela traz uma gama de benefícios para as futuras mamães, pois proporciona uma melhora cardiovascular, respiratória e osteomioarticular. Além dos efeitos emocionais e psicológicos de bem-estar que aumentam o laço entre a mãe e o seu bebê. Yoga tem como filosofia promover o bem estar físico e mental por meio de exercícios e posturas denominadas de asanas que favorecem essa ligação e expandem a sua consciência corporal e espiritual. É essa filosofia que serve de apoio para que a mãe e o pai compreendam que o bebê está se formando dentro de um campo energético e espiritual desde o momento de sua concepção, facilitando assim a conexão entre eles e o bebê durante toda a gestação. Os principais benefícios do yoga  para a gestante são prevenir e aliviar dores lombares, inchaços e cãibras, melhorar a flexibilidade, fortalecer a musculatura, principalmente a pélvica, prevenir desconfortos respiratórios, melhorar a oxigenação sanguínea tanto da mãe quanto do bebê, bem como diminuir o stress, aliviar a ansiedade, desenvolver a concentração e o relaxamento do corpo e melhorar a qualidade do sono. Tudo isso objetivando um melhor bem estar do corpo e da mente durante toda a gestação até o momento do parto.

Durante esse período o corpo físico da grávida passa por várias modificações. No aparelho locomotor as mudanças são bastante significativas. A principal causa das mudanças do esqueleto é o crescimento constante do útero. Suas dimensões aumentam 150 vezes durante a gravidez a seu peso até 20 vezes até a hora do parto, sem contar o peso do feto. Isso, mais o aumento das mamas, contribuem para o deslocamento do centro de gravidade do corpo, resultando numa curvatura compensatória da coluna vertebral para trás, aumentando a lordose e provocando dor. Outra modificação que acontece é uma rigidez do aparelho ligamentar bem como uma menor tonicidade dos músculos e isso provocará uma maior exigência da musculatura para as atividades diárias o que também pode trazer dor. A medida em que o corpo vai se preparando para o parto, a cartilagem da sínfise púbica ( pelve no quadril) se torna mole e elástica, modificando a cintura pélvica para a passagem do bebê. Há também um relaxamento das placas cartilaginosas das articulações sacro-ilíacas e, como consequência, dores abdominais.

A prática do yoga tem o objetivo de amenizar esses efeitos melhorando a qualidade de vida da grávida nesse período. No Estúdio inLOTUS trabalhamos com o Hatha Yoga. Este nome vem do equilíbrio das correntes positivas e negativas que avivam o corpo proporcionando saúde. No sânscrito HA significa SOL e representa a corrente positiva. THA significa LUA e designa a corrente negativa. A palavra Yoga significa ação de unir. Hatha-Yoga significa “o perfeito conhecimento das duas energias, a energia positiva do sol e a energia negativa da lua, a associação em perfeita harmonia e completo equilíbrio, e a habilidade para controlá-las de maneira absoluta, isto é, para submete -las ao jugo do nosso EU. A prática do Hath a-Yoga, além de proporcionar efeitos positivos sobre os órgãos internos, músculos e articulações, leva o indivíduo a descobrir forças secretas e aos poucos aprender a dominá-las. Aprende que há duas correntes vitais em seu corpo e que o equilíbriode ambas proporcionam uma saúde perfeita.

Além disso  o Hatha Yoga é uma das melhores preparações para se fazer o relaxamento com êxito rápido. Outro ponto importante refere-se à respiração consciente; a respiração abdominal lenta e profunda, juntamente com a calma da mente, por si só leva ao relaxamento profundo. Na gestação, a mulher vive conflitos de ordem física e psicológica, característicos desse período marcado por tantas alterações. Para conviver melhor com esses transtornos, o relaxamento pode contribuir de forma positiva, tornando assim a gravidez mais tranquila. Para a ciência yogui, a respiração é além de um ato fisiológico, um ato psicológico e prânico. Serve para oxigenar o sangue, enviar a qualquer órgão ou parte do corpo uma corrente de prana ou força vital; fortalecendo a parte desejada. A respiração completa, o diafragma se contrai durante a inalação exercendo uma leve pressão sobre o fígado, estômago e outros órgãos, massageando-os e estimulando sua ação e funcionamento normal. A respiração completa também produz efeitos à nível psicológico, como o desenvolvimento da autoconfiança, autodomínio e o aumento da energia psíquica

Colaboração: Juliana Cintra Salles

Fisioterapeuta e proprietária do

Estúdio inLOTUS

www.inlotuspilates.com.br

Av. Francisco Sá, 629 – Bairro Prado

3654-1972 98334-775

Facebook Comments

Post a comment