Como incluir sementes na sua alimentação

Apesar de muita gente chamá-las de “comida de passarinho”, a inclusão de sementes na alimentação diária pode ajudar a repor nutrientes necessários ao nosso organismo, melhorar a saúde, evitar doenças graves, fortalecer os ossos e proteger o coração, além de trazer bem-estar! Elas são excelentes tanto para pratos doces quanto salgados, são fáceis de serem encontradas e, geralmente, têm um preço acessível. Acompanhe um breve resumo de perguntas e respostas sobre o tema.

Incluir sementes na alimentação ajuda a ter uma vida mais saudável?
Sim, já que as sementes são fontes de ômega 3 e 6, fibras, magnésio e selênio, atuando assim de forma preventiva para a saúde. Algumas delas, além de proporcionar mais saúde, saciam o apetite e ajudam no emagrecimento. Elas são tão importantes para o nosso organismo quanto tomar água. O recomendado é escolher uma delas para cada refeição e não misturá-las no prato para poder aproveitar as propriedades nutricionais de cada uma.
Quais sãos os benefícios das sementes para a saúde?
As sementes fortalecem o sistema imunológico, regulam o trânsito intestinal, previnem doenças cardiovasculares (pressão alta, infarto) e câncer, melhoram a inflamação (assim como celulite, que é uma inflamação), evitam o envelhecimento precoce por suas ações antioxidantes e diminuem o colesterol.
Em que tipo de pratos as sementes podem ser usadas?
Elas podem ser usadas em vários pratos que já estamos acostumados a consumir na nossa rotina. É comum adicionar em saladas, iogurtes, pães, omeletes, frutas, sucos e shakes. Por diminuírem o índice glicêmico, uma boa estratégia é utilizar sementes (principalmente chia e linhaça) em pratos com a carga glicêmica alta (tapioca, por exemplo), evitando assim os picos de insulina.
Colaboração:
Roberto El Check – personalyogabh.com.br 
(31) 98876-7090 – BH – (MG)

Facebook Comments

Post a comment